5.5.08

Nos palcos

Aproveitei e dediquei meu fim de semana às artes. Teatro e cinema, com mais pendor aos palcos: na sexta assisti à "Navalha na Carne" e ontem vi "West Side Story".

"Navalha na Carne" Escrito por Plínio Marcos, o espetáculo "Navalha na Carne" é considerado um texto clássico do teatro nacional. Em cena, três personagens marginalizados - a prostituta Neusa Sueli (Paula Cohen), o gigolô Vado (Gustavo Machado) e o homossexual Veludo (Gero Camilo) - que vivem situações limites: a degradação humana em busca de afeto e o desprezo pelo semelhante.

A história se inicia com a desconfiança de um roubo e termina mostrando a podridão das estruturas sociais em que todos vivemos. Os risos proporcionados servem como catarse, mas trazem reflexão e uma certa agonia com a compreensão do que é o motivo de galhofa.

Nessa montagem de Pedro Granato - que estreou dia 21 de março e foi prorrogada até 1º de junho -, a peça ganha interação com a platéia, posta em arena para julgar e aplaudir o embate entre os arquétipos de vida torta.

Gero Camilo arrebenta como Veludo. Paula Cohen vários bons momentos (nunca tive um contato tão próximo com uma vagina...). Gustavo Machado titubeia um pouco entre o verdadeiro cafajeste e o provinciano malandro carioca.

"West Side Story"
Traduzido para mais de 15 idiomas, o musical "West Side Story" da Brodway é mais uma versão contemporânea do clássico Romeu e Julieta, de William Shakespeare.

A história se passa em uma Nova York dos anos 60, em um bairro disputado por duas gangues juvenis, os Jets (descendentes de imigrantes europeus) e os Sparks (formada por imigrantes porto-riquenhos).

Em meio a adversidade, surge o amor entre o ex-líder dos Jets e a irmã do líder dos Sparks. E tal como Romeu e Julieta, os amados sofrerão por pertencerem a núcleos tão distintos.

Bem encenado e produzido, o espetáculo perde em emoção. O final não tão trágico, embora meloso não arrebata. Bons momentos do protagonista, Tony (Fred Silveira) e uma interpretação regular (e sem muito sal) da mocinha Maria (Bianca Tadini).

Serviços:

"Navalha na Carne"
De sexta a domingo, às 21h. No Sesc Avenida Paulista (av. Paulista, 119, tel. 0/xx/11 11 3179-3700). De R$ 5 a R$ 20. Até 1º/6.

"West Side Story"
Quinta, às 21h; sexta, às 21h; sábado, às 17h e às 21h; e domingo, às 18h. No teatro Alfa (r. Bento Branco de Andrade Filho, 722, Jardim Dom Bosco, tel. 0/xx/11 5693-4000. De R$ 20 a R$ 150). Até julho.

5 comentários:

Kalleo,  5/5/08 15:13  

Eu quero ver Navalha! que bom q prorrogaram

Mans, André 5/5/08 15:31  

Quero muito West Side Story, agora Plínio Marcos nunca foi meu dramaturgo favorito...

Mi do Carmo 5/5/08 15:57  

hum final de semana delícia então..

Clebs 5/5/08 16:03  

ADORO West Side, tem coisa mais gay do que aquele cabelo e a calça apertada??

Somando com os passinhos... aff, adoro!

Vem para o Rio... vem!

Klero 6/5/08 08:20  

West Side Story tem aquel problema de ser uma história que já ficou cafona demais pelo melodrama. O filme não emociona mais a maioria das pessoas, mas faz rir da inocência...

Seria esse o problema do espetáculo? Não sei se quero ir ver para conferir...

          © Zapping News - Blog Design Emporium Digital | Daniela Milagres

TOP