17.7.07

Bruna Surfistinha no cinema e o país patinando na cultura


Deu ontem na Folha Online, que o Diário Oficial da União aprovou na segunda-feira a captação de cerca de 4 milhões de reais em leis de incentivo do Ministério da Cultura para o filme baseado no livro “O Doce Veneno do Escorpião”, de Raquel Pacheco, a ex-garota de programa Bruna Surfistinha.

O longa tem argumento do cineasta Karim Aïnouz ("O Céu de Suely") e será dirigido por Marcus Baldini. As filmagens devem acontecer no início de 2008, ano que também será lançado.

Vale lembrar que o livro, que conta os detalhes da vida de prostituta de luxo e suas experiências sexuais, é um best seller para os padrões brasileiros, tendo vendido mais de 266 mil exemplares no país e em outros cantos do mundo.

Até aí a notícia é normal, até banal né? Mais um filme nacional, de uma “indústria” que vem se aquecendo desde a retomada, ou seja, desde o filme Central do Brasil, de Walter Sales.

Contudo o que preocupa é a fragilidade de tão indústria cinematográfica, restrita aos investimentos de meia dúzia de empresas privadas e públicas, e as leis de incentivo.

Pior ainda é quando se vê para onde o dinheiro público de leis como a Lei Rouanet (Lei Federal de Incentivo à Cultura) e a Lei do Audiovisual é destinado.

Os projetos agraciados são geralmente de produtores já conhecidos, restritos muitas vezes ao circuito Rio – São Paulo, ou projetos grandes. E o incentivo a cultura popular? Ao teatro, shows, artes ligadas a grandes concentrações de população?

Enfim, parabéns a Bruna Surfistinha pelo filme, que seja divertido, bem feito. Mas é assolador saber que só se investe no que é manjado ou “grande”.

Fica o desabafo...

7 comentários:

Kal,  17/7/07 21:40  

é isso que eu chamo de sacanagem..

Marina Gurgel 17/7/07 21:47  

com certeza.. é péssimo!!
ei, nnao ganho link no teu blog, não? Só você no meu? Hunf!! Cadê o incentivo à cultura?
hehehehe
beijos

Paulo Sempre 17/7/07 22:51  

Ora aqui esta um blogue interessante. Tenho que voltar com mais atençao.
Abraço
Paulo
Portugal

K,  18/7/07 09:25  

Eu prefiro me abster de pensar nesses assunto... Chega uma hora que pensar dá problema e pane no cérebro. Tanto roteirista bom, e vão aprovar 4 milhões para uma história como essa? E pior que deve ser "pseudo poesia", o que é pior.

O problema do "para onde vai o $ das leis" tem muito a ver com o que o público quer ver. Principalmente em São Paulo, o 'legal' é ver espetáculo no Credicard Hall. Peça no Satyros, nem pensar. Programa de Bicho grilo (ainda usam esse termo? hehe)

Mas pertinente a menção ao eixo Rio-SP. Será que não somos culpados? Eu escolho sempre o Rio pra viajar, e nem me preocupo muito com o resto do país... Sou culpado, admito.

Osc@r Luiz 18/7/07 18:16  

E aí, Adalberto, tudo bem?
"Zapeando" me encontrou, e eu, "Flainando", vim até aqui.
Obrigado pela visita e seja sempre bem vindo aos meus modestos blogs.
Não que eu não goste da moça, que é até bonitinha e tal e deve até trabalhar bem pelo know-how que esbanja, mas um filme com o nosso dinheiro?
Ai ai ai. Tanta coisa culturalmente boa precisando de incentivos e vão dar junto a esse projeto o nosso dinheiro. Sei lá. Não concordo não.
Aqui mesmo em Cuiabá, tem um interessante pólo de Cinema, com um festival já bastante consagrado e tal. Mereceria um prestígio como esse.
Linkado aos meus blogs, está o blog (um deles) do Ricardo Rayol chamado "Jus Indignatus" onde ele tece algumas interessantes considerações a esse respeito.Ele me mandou também a cópia do email que mandou aos nossos governantes sobre esse fato. Se interessar, encaminho o email.
Por hora, deixo um abraço e o convite para que visite meus blogs sempre que o desejar.
Foi um prazer conhecê-lo e parabéns pelo Zapping News.
Confesso que não conhecia, mas que de agora em diante fará parte das minhas visitas.
Até mais!

Glauco Sabino 18/7/07 18:30  

Pois é... Essa é uma questão há tempos discutida. Os críterios para a escolha dos projetos que serão beneficiados pela lei de incentivo são sempre obscuros... E a cultura no páis perde com isso. Boto fé que o Karim vai fazer dessa pornochanchada da vida da Bruna Surfistinha algo interessante e até subversivo. Mas, talvez, seria bem mais producente se esse 4 milhões fossem liberados para projetos que, por exemplo, beneficiassem comunidades locais... Ah, sei lá... Viagens. :-))))

Osc@r Luiz 18/7/07 18:53  

Cara! Tive que voltar.
Fui ler os comentários do meu blog e vi que o seu nome é Alberto e eu te chamei de Adalberto...
Desculpa aí a minha "toupeirice"...
Um abraço!

          © Zapping News - Blog Design Emporium Digital | Daniela Milagres

TOP