2.8.07

Lembraram-se do povo!


Mais de dez meses de apagão aéreo, caos nos aeroportos, overbooking de passagens, filas, motim dos controladores, acidentes trágicos, defeitos e falhas no sistema de tráfego aéreo brasileiro, falta de comando no setor.

A imprensa encima. O governo se esquivando, mas falando que providências serão tomadas. De repente, voar tomou os holofotes e passou a ser assunto de todos.

E realmente o assunto é importante, pois é questão de segurança, colocando vidas em risco. Porém, um detalhe escapou, olhamos muito para os céus e nos esquecemos de que a grande e imensa maioria da população não voa.

Sim, o povo, os trabalhadores que acordam antes das cinco horas da manhã, tomando condução pra chegar ao trabalho, pegam ônibus, trens, metrôs e lotações. Atravessam quilômetros e quilômetros em sistemas que comprovadamente são muito menos seguros que os aviões.

Enquanto só se olhava para o perigo da aviação brasileira. Milhares de pessoas morreram nas estradas do país. Milhões de pessoas se apertaram em conduções lotadas, transbordando gente pra tudo o que é lado.

Pessoas mais pobres ou não, anônimas, que precisam trabalhar e pagam tarifas cada vez mais altas para enfrentar o desconforto, a incerteza e o perigo que é trafegar pelas ruas e estradas de nossa pátria tão amada.

Hoje se lembraram do povo.

A greve dos metroviários paulistanos novamente parou a cidade. Há menos de dois meses outra paralisação também causou transtornos, e parece que só nessas épocas se percebe como o transporte brasileiro inteiro está falido.

Não vou entrar em detalhes sobre os motivos que levaram os profissionais do metrô, um serviço ESSENCIAL (!!!) para quase todo paulistano, cruzarem os braços.

Contudo digo claro e em bom tom: OS METROVIÁRIOS FORAM MESQUINHOS, IRRESPONSÁVEIS, IGNORANDO A IMPORTÂNCIA DO SERVIÇO E COLOCANDO A POPULAÇÃO EM UMA SITUAÇÃO MUITO DIFÍCIL.

A greve não tem justificativa. Eles querem maior participação nos lucros? Ora, o povo só quer chegar ao emprego no horário, conseguir chegar às escolas e universidades e estudar.

Não temos tempo de ser otimistas, daqui a pouco outra coisa catapulta atenção dos governantes, da imprensa e aviões, metrôs e mesmo o povo voltarão para a escuridão.



Pós post

Por causa da greve, levei mais de três horas para conseguir chegar ao trabalho. Em dias normais, pegando metrô e ônibus, não demoro nem uma hora.

4 comentários:

uomini 2/8/07 12:57  

Sabe... na real... dá vontade de largar tudo isso aqui... aproveitar a chance e ir viver como gringo em algum lugar decente! (pronto... agora já disse!) *Adoooorei* o post! Parabéns. (cris)

Liliane de Paula 2/8/07 21:25  

E eu estou chegando em SP neste final de semana. Espero que o caos no aeroporto e transporte não me afete. Nem a mim nem a ninguem.
Liliane de Paula

Klero 3/8/07 09:55  

Por sorte eu não fui afetado pela greve... trabalho perto de casa, se eu precisasse até faria o trajeto a pé. Mas participação nos lucros foi meio exagerado. Eu geralmente dou razão à classe, porque o metrô merece um tratamento diferenciado, é mil vezes superior ao ônibus (alguém avisa que preço de passagem igual pra serviço de qualidade diferente não vale?)

Klero 3/8/07 09:56  

Oh anta! Esqueci de terminar o comentário!

-- eu geralmente dou razão, mas desta vez achei completamente surreal.

          © Zapping News - Blog Design Emporium Digital | Daniela Milagres

TOP